22 maio 2017

Por que é mais difícil diagnosticar TDAH em meninas?

Não sei se vocês repararam, mas na maioria das vezes quando pensamos em crianças com TDAH (falamos sobre esse transtorno nesse post aqui), pensamos em meninos. 

Sim! Meninos rebeldes, inquietos, falantes... Mas... já parou para pensar porque vemos tão poucas meninas diagnosticadas com esse transtorno?

Imagem: Pinterest


Há um tempo acreditava-se que 80% de crianças com TDAH eram meninos. Após alguns estudos verificou-se que a grande questão é que poucas meninas tem as mesmas características que os meninos. Poucas demonstram hiperatividade, impulsividade ou esse comportamento desafiador.

As meninas demonstram ser extremamente tímidas. Se esforçam para não chamar a atenção para si. Aparentam ouvir enquanto sua mente divaga. Aparentam ansiedade em relação a escola, esquecidas e desorganizadas. Costumam ter o ritmo mais lento e parecem estar sobrecarregadas. São vistas erradamente como menos inteligente do que realmente são.

Com isso, o diagnóstico se torna tão difícil. Muitas vezes a família e a escola acreditam que a criança é extremamente tímida, desatenta e que essa fase poderá modificar com o tempo.

Para que não haja prejuízos futuros, se perceberem tais características, seja numa aluna ou filha, procure um médico especialista para ter certeza que não seja TDAH. 

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto


Nenhum comentário:

Postar um comentário