06 fevereiro 2017

Por que amamentação é tão difícil?

Após amamentar por duas vezes sempre me pergunto por que ninguém avisa que o início da amamentação é tão difícil?

Lembro quando a Míriam nasceu, por ser primeira filha, as enfermeiras queriam ajudar. Mas era tanta falação, tanto faz assim, olha aqui, segura aqui... que me deixava mais estressada e nervosa.

Sempre falam que tem que ser um momento de tranquilidade, mas como com tantas regrinhas?



Mesmo sendo minha primeira filha e a insegurança batendo, resolvi tentar do meu jeito, fazer com que eu e a bebê nos entendêssemos. E deu certo! Porém, quando achei uma posição confortável para mim e para ela, a forma correta de "pega" que os médicos tanto falam, começou a machucar o bico do seio.

Pensava o que adiantava tanta preparação dos seios antes do nascimento se depois de qualquer forma ficamos feridas. Acredito que seja nessa fase que muitas desistem. Realmente não é fácil amamentar a cada 3 horas sentindo dor.

Depois de muita dor, insistência e pomada a dor passou, mas aí veio a quantidade interminável de leite. Eu tinha muito, muito leite! Usava aquelas conchas de silicone o tempo todo para o leite ficar depositado nela. Pensava em doar leite (falam que o banco de leite precisa tanto), mas ligava para o local de doação para ter alguma ajuda e orientação e nunca atendiam o telefone. Ficava triste em jogar tanto leite fora.

A Míriam amamentou até os 8 meses. Parou porque quis, ao começar a ter uma alimentação sólida completa. Não fiquei triste o senti falta. Sabia que tinha feito o melhor.

Com a Cecília, não tinha o auxílio das enfermeiras porque sabiam que era minha segunda filha. Mas passei também pelas dores e feridas. Parecia que ficou até pior do que na primeira vez. Repetia para ela que ela tinha que me valorizar muito porque estava com muita dor.

O mais difícil nessa fase com a segunda filha é conseguir parar e curtir esse momento. Com o segundo filho fica mais difícil. Você amamenta ensinando o dever de casa, contando histórias, arrumando casa, preparando almoço... se vira nos trinta! E não é fácil!

Com a Cecília não tinha tanto leite como na primeira vez, mas o suficiente para uma amamentação exclusiva. Amamentei até a Cecília ter 1 ano e 3 meses. Decidi parar porque ela, de repente, começou a querer ser amamentada o dia todo, o tempo todo e a pediatra disse que nessa idade não era bom porque assim, não se alimentaria direito.

Ela parou tranquilamente, começou a beber leite integral normal e também não senti falta como vejo algumas mães.

Mas com tudo que passamos ao amamentar, quando a Cecília nasceu vi o quanto o leite materno é potente e enriquecedor. A Cecília deu uma primeira sugada e depois não queria mais amamentar. Porém sua glicose começou a ficar baixa e pediram que eu a forçasse amamentar. Ela não queria de forma alguma. Comecei, então, pingar o leite na boca dela e incrivelmente somente com esses pingos a glicose dela normalizou.

Isso mostra que mesmo com toda dificuldade que passamos, tempo que "perdemos" amamentando, no final vale a pena!

E você? Como foi esse período?

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto



Nenhum comentário:

Postar um comentário