25 julho 2016

Por que meu filho/aluno morde tanto?

A Míriam não teve essa fase de morder (graças a Deus), porém quando entrou na escola em 15 dias foi mordida duas vezes. Uma no braço e outra no nariz. Sim! No nariz!

O menino que mordeu no nariz dela tinha o hábito de fazer isso com todas as crianças. Tinha alguns pais que queriam que ele fosse expulso. Claro, que achei que era absurdo, afinal a criança tinha 2 anos e muitas vezes ao fazer isso a criança não tem entendimento do que está acontecendo. Vou explicar melhor!

As crianças não sabem verbalizar seus sentimentos. Sempre falo isso com mães ou colegas de trabalho. Ela não sabe, muitas vezes, fazer como nós, adultos, que sabemos explicar se estamos chateados, com sono, tristeza... (apesar que alguns adultos ainda não o sabem fazer).

Por isso, muitas vezes usam a mordida para expressar sua insatisfação.

Muitas vezes essa fase coincide com a entrada na escola ou a chegada de um irmão. Sente-se em conflito por ter que compartilhar brinquedos, afetos, o seu espaço.

Para algumas crianças essa fase de mordida inicia com o aparecimento dos dentes. O bebê tem um contato inicial com o mundo de forma oral; leva tudo à boca! Identifica os objetos, experimentando sua textura, forma, tamanho e peso. 

Com bebês, você pode sempre dizer: "Com o dente na mamãe, não pode". Você pode achar que bebês não entendem, mas vai se surpreender com a compreensão que eles já tem do certo e errado pelo tom de sua voz.

Já tive um aluno que era muito tímido e em situações que ele se sentia pressionado por sua timidez, mordia a si mesmo. Nesse caso, é importante o acompanhamento de um especialista para ajudá-lo a enfrentar os conflitos que aparecem.

Imagem Pinterest


Uma situação que é pior, é a criança usar a mordida como uma reação à situações familiares: brigas em casa, rejeição, excesso de sono... é importante que os pais entendam que conflitos entre adultos devem ser evitados na frente das crianças. Criança tem que ser criança! Não ter preocupações de adultos!

Uma outra dica importante para os pais, é não brincar de morder a criança. Os filhos imitam a brincadeira, mas ao reproduzi-la em um colega, não sabem fazer brincando, medindo a força e acabam mordendo de verdade!

Normalmente essa fase termina por volta dos dois anos, mas cada criança é diferente da outra. Cabe aos pais junto aos professores analisarem, refletirem o motivo e as circunstancias que fazem com que permaneçam na fase.

E lembre-se conversar e explicar com amor que não deve morder, que machuca. Dar atenção, carinho e amor, ajudam em seu desenvolvimento emocional.

Seu filho está ou já passou por essa fase? Conte para nós sua experiência nos comentários!

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário