22 junho 2016

TDAH: O que é e como diagnosticar

Um tempo atrás parecia "moda". Toda criança que fosse um pouco bagunceira as pessoas já falavam que deviam ter TDAH. Antes de diagnosticar por si só que a criança tem, é preciso entender o que é TDAH e como ter certeza que a criança a tem.

Segundo a Associação Brasileira do Deficit de Atenção, TDAH (Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente o individuo por toda sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. 

Geralmente o diagnóstico é feito quando a criança está por volta dos 7 anos, ou seja, no início do ensino fundamental. Sendo de grande importância uma parceria da escola.

É muito importante entender que se a criança tem esses sintomas, não quer dizer que ela tenha TDAH. É preciso passar por uma avaliação especializada, não só para ter certeza do diagnóstico, como tratamento.

Se seu filho apresenta algum sintoma, consulte um especialista no tema. Os mais capacitados são os (neuro)psiquiatras e neurologistas. 

Imagem: Pinterest

Seguir o tratamento é imprescindível para a melhora da criança e muito importante que seja contínuo. Falhas no tratamento deixam a criança ainda mais tensa e as vezes agressiva.

Mesmo passando por tratamento algumas posturas nossas como pais e professores ajudam e muito uma criança diagnosticada com TDAH.

A primeira regra (a criança tendo ou não TDAH) é estabelecer regras e limites:  Toda criança sem regras e limites sente-se perdida. No caso de quem tem TDAH é ainda mais difícil para entender a rotina, o que é certo e errado.

Seja paciente, demonstre amor: Se a criança está agitada, agressiva, agir da mesma forma não a acalmará.

Tenha uma rotina: Acriança sente conforto e segurança quando sabe o que irá acontecer com ela.

Elogie e incentive nos momentos que conseguir cumprir atividades, mas também repreenda quando preciso. Ao chamar atenção, faça com amor. excesso de criticas prejudicam a autoestima da criança.

Quando a criança estiver agitada ou fazendo algo errado: Com calma fique de frente para a criança, abaixe no nível da criança para conversar olhando nos seus olhos. Segure nas suas mãos com carinho. Se estiver extremamente agitada, peça que respire fundo, com calma para acalmar. Aliás isso serve para todas as crianças.

Nunca exponha seu filho: Não fique falando do tratamento, como foi seu diagnóstico ou qualquer coisa do tipo perto da criança. Isso poderá constrange-la e sentir-se inferior.

Tive muitos alunos diagnosticados com TDAH e outros problemas neurológicos e sempre a paciência e amor ajudam o desenvolvimento da criança.

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.


Nenhum comentário:

Postar um comentário