09 maio 2016

Temos que colocar limites nos filhos!... mas o que é isso?

Hoje em dia se uma criança está fazendo birra, respondendo os pais ou correndo de um lado para o outro, logo escutamos que ela não tem limite. 

Mas o que é exatamente isso? O que é dar limites a uma criança? Qual a importância? Como fazer isso?

Primeiro, entendendo a palavra limite, significa "fazer fronteiras", "determinar limites". Transpondo ao nossos filhos, é limitar a criança. Mostrar até onde a criança pode ir.

Muitos confundem colocar limites autoritarismo, ser rude. Não! Colocar limites, é colocar amor à educação. 

Colocar limites não quer dizer ter filhos super educados, é fazê-los capazes de enfrentar as situações da vida, conseguir fazer boas escolhas, saber passar por frustrações... é torná-las crianças e em consequência adultos felizes!

Imagem Pinterest


Mas como fazer? Vamos a algumas dicas:

* Obediência x Disciplina - Quando encontramos resistência à obediência por parte das crianças devemos disciplinar. Disciplinar com amor! Parece contraditório, mas disciplinar com raiva, bravo com a criança não tem efeito algum. É necessário que a criança perceba que está sendo disciplinada como uma consequência do seu erro, não porque seus pais ficaram bravos.

* Entendendo o por quê - Se a criança entender o por quê de cada regra, será mais fácil obedecê-la e assim, perceber que é para seu bem e não por autoritarismo.

* Não desaprove a criança - Quando fizer algo errado, mostre que você desaprova a atitude dele e não a criança. Muitas crianças acreditam que os pais estão gostando menos dela quando chamados a atenção. É importante que entendam que a desaprovação não é pessoal.

* Dê escolhas - Ao dar alguma ordem, dê escolhas ao seu filho. Se for colocá-lo na cadeirinha do carro e ele não quer colocar o cinto, diga: "Você prefere colocar sozinho ou que eu coloque?" Na verdade as duas opções levam a mesa coisa: seu filho na cadeirinha, mas o deu opção de como fazer.

* Respeito e carinho - O mais importante é demonstrar respeito à criança e carinho mesmo quando fez algo errado. Quando a criança fizer algo errado, converse, procure entende-la. Lembre-se que a criança tem uma percepção de mundo diferente da nossa (assunto que abordaremos em outro post).

E aí? Gostou do assunto? Comenta e diga o que achou!

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.






Nenhum comentário:

Postar um comentário