26 setembro 2016

Falando sobre ansiedade infantil!

A ansiedade é algo presente em várias pessoas. Uns conseguem controlar, outros não.

Quando percebemos isso nas crianças, temos que tentar amenizar, fazer com que saibam lidar com as situações.

Aqui em casa, minha filha mais velha é BEM ansiosa. Fui criando estratégias para amenizar e fazer com que ela saiba lidar com as situações que aparecem.



Isso piorou com a chegada da irmã. No fim de semana que a Cecília chegou em casa, ela ficou com febre e a garganta inflamou e voltou a ficar doente por quatro vezes no período dos primeiros dois meses da Cecília.

Com isso, percebi que todas as vezes que ela tinha alguma programação: apresentação na escola ou ballet, uma festa... ela ficava com febre e garganta inflamava.

A pediatra disse que ansiedade não tem poder para inflamar a garganta, mas abaixa a imunidade e com isso a criança fica doente com mais facilidade.

Para mim isso virou um desafio! Não poderia aceitar que ela ficasse doente todas as vezes que sua vida saísse da rotina.

Em primeiro lugar, para que a Míriam não fique ansiosa com programações que vamos fazer (festa, viagem, passeio...) contamos a ela na véspera de acontecer. Assim, ela não tem tempo de ter tanta ansiedade.

Quando é alguma programação que ela já sabe que terá (como apresentação na escola ou ballet), tento ensina-la a ficar calma. Normalmente quando ela fica extremamente ansiosa com algo, diz que está passando mal, que vai vomitar, que não consegue respirar... ensinei, então a respirar fundo e a pensar em coisas boas. Isso a tira do foco, acalma e logo passa o mal estar.

Em datas que ela espera com ansiedade, como: aniversário dela ou natal, faço um calendário de quantos dias estão faltando para chegar a data e coloco na nossa geladeira. Todo dia quando ela acorda, risca o dia. Assim, ela compreende quanto tempo falta para chegar a data esperada e não fica ansiosa. Essa técnica é muito importante porque a criança não tem noção de tempo.

Se para nós dizer que o Natal está chegando por faltar 3 meses, para criança esse tempo é uma eternidade. Por isso fazer o calendário a ajuda a entender o tempo e não ficar ansiosa.

Ensinar a criança a esperar também é um ótimo aprendizado. Quando damos tudo rápido e na mão da criança em casa, ela fica com dificuldade de saber esperar quando a levamos no supermercado, restaurante, shopping... 

Ensine-a a esperar e também a ter tempo ócio. A criança precisa aprender a ficar também sem fazer nada. As vezes, como pais, achamos que temos que preencher o tempo da criança a todo momento, mas saber também não fazer nada é aprendizado. A faz mais equilibrada, descansa o cérebro e ajuda em sua criatividade.

Você tem alguma dica para nos dar? Escreva nos comentários!

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

21 setembro 2016

Como aumentar a autoestima da criança!

A Autoestima está relacionada ao sucesso em várias áreas na nossa vida. Nos torna confiantes e seguros não só em exercer nossas tarefas cotidianas, mas experimentar coisas novas.

Por isso, é extremamente importante ajudarmos nossos filhos, sobrinhos, netos, alunos... seja lá o que for... a terem uma boa autoestima.

Essa responsabilidade não é só dos pais, mas de todos que cercam a crianças. Quantas vezes enquanto pais trabalhamos essa habilidade em casa, mas uma palavra dita errada por um outro adulto põe tudo a perder.

Alegria de montar um quebra-cabeça sem ajuda de ninguém


1- Valorize os esforços da criança - Mesmo que ela não execute uma tarefa com perfeição, elogie o que conseguiu fazer. 

Aqui em casa minha filha de 7 anos tem algumas tarefas que já executa sem eu precisar dizer: organiza seus brinquedos, arruma sua cama e suas gavetas, material escolar... Mesmo não estando daquele jeito que a gente queria, elogio o que fez. De vez em quando, a chamo e falo que vou demonstrar como ela pode melhorar o que fez e ensino uma forma melhor. Assim, aos poucos ela vai melhorando sem sentir-se menosprezada naquilo que conseguiu realizar.

2- Deixe escolher - A criança sente mais confiança quando pode fazer suas próprias escolhas. 

Pode parecer desesperador ouvir isso. Logo uma mãe pensa: "Vai escolher roupa que não combina. Ou roupa de calor em época de frio"... Uma boa opção é dar sempre duas opções para que a criança escolha. Seja roupa, lanche para levar na escola, uma fruta que irá comer... 

Até mesmo na escola isso pode acontecer. Separe algumas atividades e deixe os alunos escolherem qual irão fazer. 

Isso traz confiança na criança e a mãe/professora não deixa de ter domínio no que irá acontecer.

3- Não faça comparações - O pior comentário a se fazer a uma criança (adulto também) é a comparação.

Seja em aspecto físico, alguma habilidade, algum comportamento... ninguém aprende sendo comparado a outro. Pelo contrário! Reforça algo negativo! 

Quando comparamos uma criança com a outra, ela não pensa no aspecto que está sendo comparada. Passa acreditar que precisa ser como a outra criança em todos os aspectos. Que sua forma de ser, vestir, agir e fazer as atividades não são boas o suficiente.


E você? Como estimula a autoestima do seu filho ou aluno?

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

19 setembro 2016

Como estimular a generosidade na criança!

Outro dia meu pai me mostrou um vídeo muito interessante. Mostrava um adulto que simulava situações em que deixava algo cair no chão para ver a reação espontânea da criança.

Era lindo como toda criança sem que ninguém falasse nada ajudava o adulto.

A generosidade é uma qualidade que nasce com a criança. Elas amam ajudar a quem precisa, seja quem for. Mas... como podemos fazer para que continuem sendo generosos conforme crescerem?

Primeiro temos que seguir aquela velha regra de sempre: dar exemplo. Não adianta querermos que a criança compartilhe um brinquedo se ela não vê praticarmos.

Demonstre amor, compaixão e ajude a quem precise. Não precisa ser um necessitado. Comece com quem está a sua volta.



Em segundo temos que ter em mente que ser generoso não tem a ver somente com dinheiro ou bens materiais. É claro que temos que ensinar nossos filhos a doar brinquedos (bons) que não brincam muito, roupas que não servem mais, mas também ensinar a ter compaixão com quem precisa. Ensinar a dar um abraço a quem precisa, a dividir conhecimentos, a dar carinho e afeto. Saber pensar no outro e não somente em si.

Outro ponto importante é que a criança aprende com o hábito. Se você sempre separar brinquedos para doação após datas que seu filho ganha muitos presentes, como aniversário ou natal, seu filho vai crescer entendendo que isso é o normal a ser feito. Ah! Mas brinquedos, roupas, objetos do seu filho deve ser separado junto com ele, com a participação e consentimento dele. Algo forçado e imposto não vai fazê-lo aprender a ser generoso.

E por último vale lembrar que toda criança passa por fases de egoísmo. De não querer dividir comida ou brinquedos. Broncas, brigas, ameaças não ajudam. Converse faça-o entender o que é compartilhar e como isso é importante.

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

14 setembro 2016

Desabafos: Aprendendo a ser uma mãe confiante!

Muitas vezes, como mães, não temos tanta confiança em nós mesmas. Principalmente quando nos comparamos a outras mães.

Já perceberam que sempre nos comparamos à mães que tem como pontos forte o que temos de fraco? Não fazemos comparações com pessoas semelhantes a nós. Isso é ruim! Porque ao invés de nos valorizarmos acreditamos que temos que ser como a outra pessoa para ser uma boa mãe.

Outras vezes, não comparamos, mas simplesmente somos duras conosco mesmo quando erramos em algo. Quando tudo não sai do jeito que queremos.

A experiência de ser mãe pela segunda vez tem me ajudado a ser mais confiante naquilo que tenho feito como mãe e isso me faz feliz porque consigo relaxar e aproveitar mais cada momento, cada fase das meninas.



Se você tem sentido frustrada em algum aspecto como mãe, lembre-se que Deus deu um dom especial para cada pessoa. Aprimore seus pontos fortes, seu talento e passe isso à seus filhos. Assim também sentirão valorizados individualmente.

Não pense no que deveria ser ou ter. Pense no que já conquistou! Assim, aproveitará ao máximo cada momento de sua vida.

Quando somos gratos, acreditamos em nós mesmos, os aspectos que precisamos melhorar, vem naturalmente... sem ser massante, cruel ou pesado para nós!

Em casa sempre fazemos uma brincadeira: no final do fim de semana pergunto para minha filha 3 coisas que a deixaram feliz no fim de semana. Sempre me surpreendo com o quão pouco uma criança precisa para ser feliz. Isso me faz mais confiante em ter certeza de que estou no caminho certo!

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

09 setembro 2016

Estimulando a fala dos bebês

Ver um bebê "conversando" é muito fofo! Fico um tempão olhando minha bebê tentando se comunicar. Agora, ela está com mania de apontar para algo e ficar balbuciando sílabas. Querendo conversar mesmo!

A Míriam, minha filha mais velha, com 10 meses já falava algumas palavras. A Cecília está com 11 meses e ainda não fala, mas a Míriam foi muito adiantada.

É até engraçado porque a Cecília só fala as sílabas "ba" e "pa". E acredita que está conversando!

Cada criança tem seu tempo para iniciar a fala. Tento estimular a Cecília, como fazia com a Míriam.




Em primeiro lugar sempre tento falar com calma de frente para ela. Para ela observar minha boca. Falando normal, sem voz infantilizada.

Tento estimular a fala sempre mostrando o que ela quer falando o nome. Ela já aponta para o que quer. Então, eu pego e falo: "Ah! Você quer tal coisa..." e ela repete: "babababababa" tentando repetir. Isso é importante porque se pego sempre o que ela aponta sem falar nada, ela não sentirá estimulada a falar, apenas apontar.

Parece óbvio, mas vale lembrar que brincar bastante e ter um ambiente tranquilo é saudável para o desenvolvimento do bebê em todos os aspectos.

E uma última dica é falar com clareza e de forma correta. Quando a Míriam iniciou a fala, muitos ficavam admirados como ela falava corretamente. Isso foi resultado da forma que falava com ela. Pensava que se eu falasse: "cê" ao invés de "você" ela falaria errado. Por isso me policiava e tentava falar o mais correto e sem gírias.

E você? Como estimula a fala do seu bebê?

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

* As dicas que dei são baseadas na minha experiência como mãe e educadora. Se você acredita que há algo errado ou demora na fala do seu filho procure ajuda especializada.

05 setembro 2016

Brinquedos Educativos da China (parte 2)

Outro dia fiz um post de dicas de brinquedos educativos da China. Como vocês gostaram, trouxe hoje outras propostas para vocês.

Nesse post que falei para vocês, dei dicas de como compro. Se quiser ver o post clica aqui.

Na dica de hoje, todos os brinquedos são a partir de 3 anos. Escolhi esses por serem diferentes, aparentarem ser de material resistente e por sua utilidade.

1- Caixa de atividades - $21,99 - Essa caixa é utilizada na linha montessoriana. É uma caixa de madeira na qual você coloca uma régua em cima e a criança tem que achar as cartinhas iguais de cada desenho e colocar no respectivo lugar. Brinquedo que ajuda na coordenação motora, atenção, concentração, perspectiva do igual e diferente.



2 - Quebra cabeça numérico e figuras geométricas - $6,49 - Um jogo de encaixe, de madeira, com números e figuras geométricas. A criança aprende os números, figuras geométricas, cores, quantidades.




3 - Quebra cabeça dos fatos - $11,09 - Ótimo brinquedo para a criança aprender os fatos se divertindo. Quanto mais parecer brincadeira para a criança, mais ela terá prazer em aprender.



4 - Flocos de neve colorido - $2,53 - Esse é um brinquedo bem diferente. São flocos de neve, coloridos, de plástico para a criança montar o que quiser usando a criatividade. Quanto mais criar, mais criativa será e quando se tornar adulto se tornará uma pessoa capaz de driblar os problemas usando a imaginação.



5 - Contas de madeira - $7,89 - Esse são contas de madeira também da linha montessoriana que vem numa caixa de lata bem fofa. A finalidade é colocar as contas no fio. Ajuda na coordenação motora fina.


Gostaram das dicas? Escreva nos comentários qual brinquedo mais gostou.

Se ficou alguma dúvida, comenta aqui embaixo que terei o maior prazer em responder. Se não souber, prometo pesquisar e assim, a gente aprende junto.

31 agosto 2016

Mãe de Segunda Viagem: O que fazer antes do bebê nascer!

Quando estamos no final da gravidez, com tudo pronto, só esperando o bebê nascer parece que o tempo não passa.

Outro dia vi uma charge dizendo que a gravidez sempre é super rápida, pena que o último mês dura 3 anos.




Essa é a sensação mesmo. Para não ficar ansiosa quando estava nesse período, fiz uma lista de coisas que queria fazer antes da bebê nascer e mostrei para você no vídeo de hoje.

Clica no vídeo e me diz se foi útil as dicas.




E aí o que acharam? A opinião de vocês é muito importante!